Livro: Por lugares incríveis
Autor(a): Jennifer Niven
Editora: Seguinte
Ano: 2015
Páginas: 335
Valor: 17,01
Resenhado por: Isadora Bispo
Sinopse: Violet Markey tinha uma vida perfeita, mas todos os seus planos deixam de fazer sentido quando ela e a irmã sofrem um acidente de carro e apenas Violet sobrevive. Sentindo-se culpada pelo que aconteceu, Violet se afasta de todos e tenta descobrir como seguir em frente. Theodore Finch é o esquisito da escola, perseguido pelos valentões e obrigado a lidar com longos períodos de depressão, o pai violento e a apatia do resto da família. Enquanto Violet conta os dias para o fim das aulas, quando poderá ir embora da cidadezinha onde mora, Finch pesquisa diferentes métodos de suicídio e imagina se conseguiria levar algum deles adiante. Em uma dessas tentativas, ele vai parar no alto da torre da escola e, para sua surpresa, encontra Violet, também prestes a pular. Um ajuda o outro a sair dali, e essa dupla improvável se une para fazer um trabalho de geografia: visitar os lugares incríveis do estado onde moram. Nessas andanças, Finch encontra em Violet alguém com quem finalmente pode ser ele mesmo, e a garota para de contar os dias e passa a vivê-los.


´´O que percebo agora é que o que importa não é o que a gente leva,mas o que a gente deixa.``

Que tal,Isadora?


´´Será que hoje é um bom dia para morrer?``. Isso é o que Finch se pergunta enquanto pensa em pular da torre do sino. Ele ainda parece estar considerando as possibilidades quando vê Violet,ela ultrapassou a grade da torre e parece paralisada. E é aí que eles se conhecem. Finch começa a conversar com a garota,que de início não dá nenhum sinal de que estava ouvindo,até que de repente ela volta a si e faz exatamente o que Finch diz. Agora todos pensam que Violet impediu o menino estranho da escola de se matar.



De início não entendemos muito bem o motivo de uma garota popular e com uma vida aparentemente perfeita estar prestes a pular de uma torre de mais de seis andares mas logo descobrimos que Violet perdeu a irmã em um acidente de carro. Desde então tudo o que ela quer é que o ano acabe de uma vez. Usando a desculpa ´´não estou pronta`` ela evita qualquer coisa que a tire da zona de conforto,o simples pensamento de andar de carro de novo a assusta completamente e a ideia de voltar a escrever no blog que ela criou com a irmã está fora dos planos. Mesmo depois de trocar o namorado perfeito e as amigas populares pelos óculos da irmã e uma franja que nem gosta tanto assim,ela se arrasta de um dia após o outro apenas para riscar os que ainda faltam no calendário.

´´Aprendi que existem coisas boas no mundo,se você procurar por elas.Aprendi que nem todo mundo é uma decepção,incluindo eu mesmo,e que um salto de 383 metros de altura pode parecer mais alto que uma torre do sino se você estiver ao lado da pessoa certa.``

Finch sente que sua família foi trocada por uma melhor. Seu pai,além de agressivo não se importa nenhum um pouco com os filhos,e sua mãe ainda não superou o fato de ter sido abandonada pelo marido.O personagem tem um sério problema de depressão e visita um conselheiro da escola que não o ajuda em absolutamente nada. Na verdade todos ignoram a doença dele,tanto os amigos como a família só dizem ´´O Finch é assim`` e seguem como se nada estivesse acontecendoAlém de tudo,ele é conhecido como aberração no colégio e luta para ficar acordado,o que de início pode ser um pouco difícil de entender,mas podemos deduzir que os apagões aos quais ele tanto se refere são na verdade os momentos em que ele dorme por vários dias seguidos. Talvez sua característica mais marcante,além dos maravilhosos olhos azuis,seja a sua fascinação pelo suicídio,durante o livro todo ele apresenta curiosidades sobre o assunto como: ´´A maioria dos suicídios acontece entre meia-dia e seis da tarde.`` ou ´´ Pessoas de olhos castanhos são mais propensas a se enforcar ou se envenenar``. A história realmente começa durante a aula de geografia,onde Finch propõe um trabalho diferente: a ideia é visitar lugares desconhecidos de Indiana até o fim do semestre. Ele aproveita a oportunidade e escolhe Violet como parceira,o que de início não agrada nem um pouco a garota. Agora ela se vê obrigada a sair de casa e passar muito tempo com a última pessoa com quem queria conversar.

“Olho pra ela longamente. Conheço a vida bem o suficiente para saber que não podemos acreditar que as coisas vão ser sempre iguais, não importa o quanto a gente queira. Não podemos impedir que as pessoas morram. Não podemos impedi-las de ir embora. Não podemos impedir nós mesmos de ir embora. Me conheço bem o suficiente para saber que ninguém consegue me manter acordado ou me impedir de dormir. Tenho que fazer isso sozinho. Mas cara, como gosto dessa garota.” 

Esse livro vai te destruir. Os personagens ficam muito tempo depois que o livro acaba,eles marcam,e as viagens só nos fazem ficar com vontade de conhecer os lugares incríveis da nossa própria cidade. A escrita da Jennifer Niven é linda,poética e fluída. Ela sem dúvidas acertou em contar a história do ponto de vista dos dois personagens.O romance é na medida certa,a conexão dos personagens é muito forte,eles se entendem porque estão passando pela mesma situação. E mesmo adorando a Violet,a verdade é que Finch é o verdadeiro protagonista do livro,e tenho que confessar que ele se tornou o meu personagem favorito de todos os tempos. Ele é misterioso,interessante e incrivelmente imprevisível,não há como saber o próximo passo de Theodore Finch. Mas também é engraçado,inspirador e gentil. Por fora ele é a calmaria e por dentro a tempestade que engole tudo a sua volta. Ele via beleza em tudo,menos em si mesmo.

Em algumas das resenhas que li os leitores disseram que não sabiam para qual caminho a história estava indo,mas aqui temos um fato curioso: eu soube o que aconteceria desde a primeira página. E mesmo já sabendo o destino dos personagens não fiquei decepcionada porque de maneira alguma a história seria tão boa se tivesse acabado de outra forma. O final lindo,e emocionante, vai te arrancar algumas lágrimas. Por lugares incríveis é um livro especial e um dos mais bonitos que já li. Essa não é uma história sobre como superar a depressão,é pra entender como é passar por isso. 





Classificação:


Favorito!

Frases: 

´´Amo: o jeito que os olhos dela brilham quando conversamos ou quando ela me conta alguma coisa,o jeito que ela fala as palavras pra si mesma quando lê concentrada,o jeito que olha pra mim como se só eu existisse,como se visse através da carne e dos ossos e de tudo que não importa e enxerga só o eu que está ali,aquele que nem eu mesmo vejo.``


Já leram Por lugares incríveis?
O que acharam da história?

Deixe um comentário

Vai sair sem deixar um recadinho?
Não faz isso não, sua opinião é muito importante.